Seguidores

Acompanhe-me nas Redes Sociais


Gostaste? Então, (com)partilha nas Redes Sociais

sábado, 25 de agosto de 2012

O Passado


Imagem aqui.

Quando uma pessoa se começa a interessar em desenvolver a sua espiritualidade, uma das primeiras coisas pela qual ela começa a sentir-se atraída e pela qual sente curiosidade em descobrir, é as suas vidas passadas. Saber quem foi, em que época esteve, em que país viveu, etc. Muitos acreditam terem sido nobres, pessoas importantes e influentes, com grande status social, outros acreditam terem nascido em corpos de personalidades históricas que ainda hoje em pleno século XXI são admirados e conhecidos pelo grande público em geral.

No entanto, ninguém pensa que possa ter sido um assassino, um mercenário, um inquisidor fanático e cruel, uma feiticeira adoradora do demónio, ou mesmo uma pessoa mais humilde como um escravo vindo de outro pais, um pedinte, uma prostituta da babilónia, etc. Mas todos nós já passámos por tudo isto e se ainda não passámos, então certamente, iremos passar por isso em algumas vidas futuras. É meramente uma questão de tempo.

Fazer regressões tanto pode ser uma experiência muito positiva, quanto negativa. Na verdade, ninguém sabe o que vai encontrar no baú do seu passado, pelo que esta prática que pode parecer uma coisa tão simples pode não ter um final feliz... Existem experiências que por terem sido tão traumáticas, o nosso consciente não quer relembrar e que depois de serem recordadas e intensamente vividas, podem deixar-nos profundamente perturbadas(os) durante muito tempo, ou em alguns casos mais graves o resto das nossas vidas, sendo necessário recorrer a uma forma de ajuda especializada.

Imagine por exemplo que é feliz a nível sentimental e que tem o relacionamento que sempre idealizou ter, o relacionamento perfeito. Essa pessoa é carinhosa consigo e de cada vez que a vê, é invadida por um maravilhoso sentimento de amor. Sente inclusivamente que são almas gémeas e nem pensa em ter outras pessoas, porque este ser preenche-a inteiramente.

Agora suponha que faz uma regressão para satisfazer a sua curiosidade e os momentos que vê, não são exactamente como tinha imaginado, pois esses momentos que consegue ver são de extrema violência, um verdadeiro cenário de terror! Afinal o grande amor da sua vida actual, é um criminoso sem escrúpulos e sanguinário que mata só pelo seu próprio prazer de matar e que na cena que vê, ele está a matar barbaramente, o vosso filho desta actual vida.

Como se sentiria?

E noutra regressão, você e ele são pai e filha, mas você é o pai que abusa sexualmente da filha, que é ele na sua vida actual. As revelações que teve foram de tal forma violentas que você decide pôr termo à regressão e sai do consultório o mais rapidamente possível, pois tudo o que quer é sair dali, não voltar lá mais e esquecer tudo o que viu.

No entanto, não consegue deixar de pensar no que vivenciou ao fazer a regressão e sempre que ele olha para si, lembra-se de tudo. De noite tem pesadelos e dentro de si, começam a surgir sentimentos diferentes do que sentia anteriormente. Por um lado sente raiva, ódio e revolta por ele ter morto o seu filho de uma forma horrível, que agora é vosso. Por outro lado, sente culpa por ter cometido abuso sexual de forma continuada naquela vida passada em que fora seu pai e assim o seu comportamento, vai alterando e as discussões tornam-se constantes entre vocês, até que acabam por se divorciar pondo fim a um amor que poderia ter trazido felicidade a ambos o resto da vossa vida...

Numa situação destas, vale a pena conhecer as suas vidas passadas?

Claro que a situação que descrevi aqui, é meramente ficção mas, contudo, não é impossível de acontecer.

Fazer regressões é uma coisa que requer muita responsabilidade e não deve ser realizada apenas por curiosidade, pois nunca se sabe o que podemos descobrir acerca de nós e das pessoas com quem nos relacionamos.

Deve-se fazer regressões com alguém por perto, como por exemplo, com um terapeuta que saiba conduzir a regressão e nos possa ajudar a recuperar, na eventualidade das pessoas ficarem perturbadas.

Já se questionou porque é que quando reencarnamos nunca nos lembramos das vidas anteriores?

Claro que há casos de pessoas que se recordam, mas isso são casos excepcionais, ou em situações temporárias. As crianças servem para este exemplo, porque elas recordam-se da sua vida anterior e também das pessoas que lhes são próximas, lembrando-se dos seus familiares, sobretudo dos seus pais e irmãos. Esta lembrança perdura aproximadamente até 3 anos de idade. Experimente perguntar ao seu filho de tenra idade quem ele era quando era grande e verá a resposta que ele lhe dará. Também lhe pode perguntar o que é que vocês eram um ao outro e ele responderá muito naturalmente.

Não nos lembramos quando somos adultos porque se nos lembrássemos, teríamos mais dificuldade para limpar o nosso karma, principalmente em relação aos nossos relacionamentos. O tempo que ficamos do outro lado antes de reencarnarmos novamente, serve para esquecermos e para nos reequilibrarmos. Ao ficarmos privadas(os) dessas lembranças, ficamos com maior capacidade para perdoar. Perdoar tem a ver com esquecer, se não perdoamos também não conseguimos esquecer.

Quando reencarnamos após uma vida de grande violência e sofrimento, precisamos esquecer porque geralmente, vamo-nos relacionar com o nosso agressor, ou com a nossa vítimas e essa pessoa na vida presente pode ser uma pessoa boa para connosco agora, ou nós para com ela. Desta forma resgatamos o karma que temos com ela. Mas se tivéssemos consciência do passado, o perdão e o karma seriam muito difíceis de serem realizados.

Existem também as regressões espontâneas, estas acontecem de várias formas, como através de sonhos ou através da meditação com visualização criativa. Isto quando sucede é porque realmente existe algo numa vida do passado que precisamos de saber, portanto, este tipo de regressão é considerada positiva. Destas, já fiz algumas vezes e não foram propriamente experiências negativas, antes pelo contrário. Ajudaram-me muito.

Alguns psiquiatras Hipnoterapeutas, já usam a regressão para tratar certos problemas de saúde, tais como as fobias. Um exemplo disso é o Dr. Brian L. Weiss Ph. e MD nos Estados Unidos da América e é também autor de diversos livros que divulgam a sua inovadora terapia de regressão a vidas passadas como método de cura.

Acredito que este tratamento seja eficaz e aprovo que se façam regressões com esta finalidade. Portanto, tenham presente na vossa mente que regressões não se deve fazer para conhecer o passado por curiosidade.

Cris Henriques

6 comentários:

  1. Boa noite Cris..
    Deixa eu ver o que falar..
    Porque estou aqui sem palavras..
    Adorei o post... Esse assunto de vidas passadas é uma coisa muito interessante. Eu não consegui parar de ler rss
    É uma coisa que mexe né? Quando era mais nova eu pensava muito nisso.. e ficava pensando. "Será que temos outras vidas?" "Será que já fui outra pessoa?" Será? Será? Será?
    Quando comecei a perder pessoas queridas em vida (perder o convívio de pai e mãe, que mesmo vivos quase não fazem parte da minha vida).. ficava imaginando..porque isso está acontecendo.. o que eu fiz? Porque minha vida é assim?
    Inúmeros pensamentos que me faziam pensar sobre vidas passadas..

    Depois com o tempo esqueci isso tudo... Passei a acreditar que tive que passar por tudo para que pudesse crescer como pessoa... porque foi caindo pelo caminho, que aprendi a me levantar e achar forças, para ser feliz..

    Hoje ao entrar aqui me deparo com esse texto lindíssimo..

    Parabéns amiga... pelo post.. por ser essa pessoa que como eu sempre digo, sempre escreve com a alma..
    Isso faz a diferença.

    Um beijo mais que carinhoso no seu coração e um fim de semana mais que lindo pra você..

    Sheila

    ResponderEliminar
  2. Ôi Cris! Tudo bem? Parabéns por um texto tão esclarecedor! Um abençoado e feliz final de semana!
    Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Olá bom dia!!!
    Nesse sábado vim desejar a vc um
    bom final de semana, elogiar seu post
    que é sempre o melhor, dizer que ter sua
    amizade é muito importante, pois amigos
    deixa sempre uma palavra que agrada nosso
    dia.
    Uma postagem para se refletir bem
    Abraços
    Rita!!!!

    Amanhã tem um belo almoço já estou convidando rsrssr

    ResponderEliminar
  4. Interessantíssimo amiga! A novela eterno amor, tudo a ver...Gosto muito de vir aqui, me sinto atraída pelo que tu escreves!
    Um abraço, ótimo final de semana pra ti! Sua amiga
    Ivany

    ResponderEliminar
  5. Eu não acredito na existência de vidas passadas e em reencarnação, nem creio que exista um canal de comunicação entre vivos e mortos, mas no fim das contas são apenas crenças diferentes não é mesmo?

    Abraços!!!

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/08/monty-python-em-busca-do-calice-sagrado.html

    ResponderEliminar
  6. Cris minha querida escreveste muito bem, eu não acredito em reencarnação, mas caso for verdade pois não sou detentora da verdade creio que seria ruim demais lembrarmos mesmo dessas coisas ruins, uma vez que cada vez que nascemos novamente seria para evoluir e melhorar tudo que fizemos em outra época, apesar de não crer gosto de ler sobre esse assunto, tem uma amiga que tinha muito medo de água, riam dela dizendo que em outra vida ela tinha morrido afogada, pois bem, ela fez aquela regressão que vai até quando ea feto sabe, e ai descobriu que no momento do parto ela engoliu liquido da placenta e quase morreu afogada, sua mãe confirmou e ela hoje é uma excelente nadadora, é muito interessante mesmo, quem sabe a verdade né mesmo? Eu tenho minhas crenças mas não a mente fechada.

    ResponderEliminar

Olá!

Seja bem-vinda/o ao blogue O Que O Meu Coração Diz.

Fique à vontade para deixar o seu comentário. Se for a primeira vez que me visita deixe com a sua mensagem o nome e o link do seu blog para que eu possa retribuir a sua visita.

* Os comentários deste blog devem falar acerca das respectivas postagens.

* Os comentários serão todos moderados e ficarão visíveis após revisão.

* Comentários ofensivos serão imediatamente apagados.

Obrigada pelo seu comentário e pela visita.

Beijos e abraços para todos,

Cris Henriques
(Autora do livro «O Que O Meu Coração Diz», criadora e administradora do blogue.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tradutor do Google

Acerca das imagens do blog...

Algumas imagens contidas no blog foram colocadas nas postagens apenas para ilustrar o conteúdo, dando-lhe mais beleza. Essas imagens foram encontradas no navegador Google e estão inseridas noutros sites, ou blogs. Se alguma dessas imagens for sua, peço que me informe pelo Formulário de Contacto, ou pelo meu e-mail para que eu a possa retirar e substituir.

Conversor Tipográfico

From:
To:
Result:
UnitConverter.org - the universal assistant for all of your unit conversion needs.

Siga por Email

Recebe Grátis a Newsletter

Adiciona o teu Em@il para receberes as actualizações:

Enviado por FeedBurner

DigNow