Seguidores

Acompanhe-me nas Redes Sociais


Gostaste? Então, (com)partilha nas Redes Sociais

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Vida Em Comum

2012-07-13-cremego-aprova-reproducao-assistida-pleiteada-por-casal-homoafetivo-83021073
Imagem do Google

Olá a todos!
 
Hoje quero falar sobre vida em comum. Viver debaixo do mesmo tecto com quem amamos, será sonho ou pesadelo?
Este assunto é muito sério, muito mesmo. Devemos ser conscientes de que por mais sinceras/os que sejamos, isto não é o suficiente para garantir a harmonia e a estabilidade com a/o nossa/o companheira/o. O ser humano não se relaciona com todas as pessoas da mesma maneira, tanto quanto desejaria. É como se tivéssemos várias faces e fossemos várias pessoas ao mesmo tempo. Com os pais temos uma personalidade, agimos e relacionamo-nos de uma determinada forma. Perante os pais, somos a/o filha/o e muitas vezes, regredimos e é como se ainda fossemos crianças, pois na verdade somos tratadas/os ainda assim.
No campo da amizade, também agimos com uma postura diferente daquela que temos com os nossos pais. Com nossos amigos temos tendência para sermos mais autênticas/os, porque não temos receio de apenas ser e agimos com eles dessa mesma maneira, não nos escondemos por detrás de nenhuma máscara. De um modo geral, temos sempre aquela/e amiga/o especial em quem nós confiamos completamente e que nos conhece melhor, ou tão bem, como a palma da sua mão.
Com outros familiares, tios ou primos, também temos outra face, embora esta não seja tão importante, pois no meu caso são pessoas que estão longe e que com quem estou ocasionalmente, logo, mostramos a face de uma pessoa comum que luta pela sua vida. Geralmente, não nos preocupamos muito com este lado da família.
Esta nossa postura é natural, faz parte de nós, da nossa essência e é como uma defesa perante alguma coisa que possa correr mal e nos atinja inesperadamente. No entanto, vivemos na incessante busca do amor até que nos apaixonamos por aquele alguém num dia de chuva, ou num abrasador dia de calor e compreendemos que, aquela pessoa é o nosso ideal e tem todas as características que desejamos que tivesse. É então que surge o: “Tu e Eu”, que são dois egos que desenvolvem uma nova face dentro de nós, a da paixão, – que no meu caso é muito intensa – e que algum tempo mais tarde faz com que se desenvolva dentro de nós um outro sentimento: o Amor. É com este sentimento tão profundo que toca a nossa alma e que nos transforma em pessoas melhores, que acabamos por abdicar do nosso ego e que dá lugar ao “Nós”. O “Nós”, é a fusão do “Tu e Eu”, é o Amor e é este sentimento tão bom que nos permite sonhar em estar perto da/o nossa/o amada/o para sempre e é na imensidão da noite que esta necessidade, que esta falta é mais sentida. Dormir ao lado daquele ser que nos preenche por completo, dentro dos mesmos lençóis, ou num outro lugar qualquer. Sentir o seu respirar, o seu ritmo cardíaco e ter a plena certeza que tudo o que queremos na nossa vida, é passa-la com o nosso Amor, envelhecer ao seu lado e ficar assim até ao fim dos nossos dias. Eu sei que é um sonho romântico e que na prática, as coisas são bastante diferentes, especialmente quando o relacionamento é muito intempestivo... Então, aqui volta-se a colocar a tal pergunta e surge aquela dúvida: Será que vai ser bom para mim morar com ela/a?
Será bom para o nosso relacionamento?
Na minha opinião se não nos conseguimos relacionar com esta pessoa fora da cama, então não vale mesmo a pena. O melhor é repensar toda a situação, o sexo não é o principal ingrediente de uma relação. É bom, mas não é o principal. O sexo é um complemento do amor e não o seu Todo. Quando pensarmos em viver em comum com o nosso amor, devemos estar conscientes disto. Mas não é só isto, há mais! Devemos unir-nos em comum com alguém sim, mas se os momentos fora da cama forem harmoniosos e em que haja cumplicidade com esta pessoa tão especial para nós. Porém, se o sexo também for intenso e maravilhoso, então será uma vida perfeita em comum! Devemos escolher alguém parecido connosco, que nos faça sorrir e rir, que nos faça sentir bem e com quem tenhamos coisas em comum, para que possamos partilhar e conversar sempre. Aquela antiga expressão de que os opostos se atraem, na prática não funciona muito bem, pois os opostos também se repelem. E para terminar, a beleza mais importante é a interior, quanto à exterior muitas vezes esconde algo e esse algo, pode trazer-nos uma grande ilusão. Nem tudo o que luz é ouro.
Reflitam sobre isso antes deste passo e sejam felizes. Tenho meditado muito neste assunto e quero dar este passo, a decisão está tomada, mas tudo a seu tempo.
 
Cris Henriques

11 comentários:

  1. Realmente Cris viver no singular é uma coisa e viver no plural é outra e sobretudo quando essa pluralidade envolve além dos sentidos do corpo, envolvem a alma, o coração e muitas vezes um coração em chamas tal que cega a percepção a lógica. Sim porque raramente a razão consegue-se impor a emoção.

    Tens razão viver juntos, dividir o mesmo tecto, a mesma chávena de café, o mesmo travesseiro, a casa de banho, o último biscoitinho do pote :) é fascinante e ao mesmo tempo assustador.

    Ousarei dizer que é uma bela aventura para quem tem a coragem de atrever-se, mas ressalto: Uma aventura com resposabilidade.

    Uma dos factos que sempre chama-me a atenção é que as pessoas confudem cobardia com prudência e analisando bem a linha que as separa apesar da distinção é muito ténue e cabe-nos nessas horas confiar no que sussurra o coração.

    Fe ou infelizmente não nascemos com uma rede de segurança para amaparar-nos das quedas sempre que tentamos voar um pouco mais alto ou seguir uma trilha diferente, nada existe que garanta-nos que não seremos magoados, feridos ou que nós sem querer também não haveremos de magoar eferir o outro, mas o que serena-me é a confiança de saber quem sou, de ter a certeza absoluta que esforço-me para melhorar, para fortalecer meus conhecimentos a respeito dos meus semelhantes e especialmente daqueles as quais amo e é essa confiança que faz com que movimente-se a coragem de tomar actitudes na maioria das vezes extremamente dificeis e radicais.

    É aquilo se falhar, errar...

    Paciência...

    Ao menos algo foi feito a respeito e do fracasso aprender, adquirir forças e recomeçar com a crença que dessa vez há de dar certo.

    Nunca dou-me por vencida (risos)

    Mainha diz-me que já nasci teimosa :)

    Mas creio na vida, creio no melhor e mais bonito do ser humano, creio que ainda existe por esse mundo imenso seres de valores incríveis e que contribuem para fazer com suas vidas algo de bom e perpetuo.

    E é isso que vejo em Ti, na força com que expressas teus sentimentos, na ternura com que expressas o teu olhar sob a alma de quem rodeia-te mesmo que ao longe.

    Amei deveras ler-te mais uma vez e estar em comunhão consigo nessa reflexão rica de aprendizado.

    Acredito que quando chegar o momento certo hás de saber o qeu fazer e serás imensamente feliz e fará a pessoa amada feliz também.

    Meu carinhoso abraço e tenha um feliz entardecer.

    http://refugio-origens.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Oi Cris!

    A primeira regra básica de conviver, seja lá com quem for, é o respeito. Sem isso, qualquer tipo de relacionamento é impossível.

    Depois, é o bom humor. Viver sob o mesmo teto com pessoas mal humoradas e mesquinhas é o fim da picada, seja essa pessoa, pais, irmão, filhos, marido ou amigos que dividam apartamento ou casa.

    Se dividir sala de reunião de trabalho, condomínio residencial ou o mesmo teto exige de nós boas doses de respeito, paciência e gentileza, imagina dividir a mesma cama ?

    Respeitar, ouvir e ceder é o caminho. E sonhos e pesadelos farão parte do trajeto, não tem jeito. : )

    Amei o tema do post!!!

    Beijos!!!!

    Selma

    ResponderEliminar
  3. Uau!!!
    Adorei!
    A convivência é algo dificil, pelos pólos de criação, educação, vida religiosa, conceitos, opiniões... quando dividindo o mesmo teto, há de se respeitar e ser respeitado e muito, mas muito diálogo, tanto das coisas boas quanto as ruins.
    Gostei de tudo, do bem viver na cama, na mesa, no banho....
    bjs
    Ritinha

    ResponderEliminar
  4. Oi Cris,
    boa tarde,
    uma mensagem bonita, muito profundo.
    Eu realmente gosto de como você escrever

    um grande beijo
    e um abraço a Freddie

    ResponderEliminar


  5. Hoje agradeço sua amizade elogio seu post
    e desejo um bom final de semana
    Bjuss com uma bela frase
    Rita!!!!

    . . . ✿•*¨`*•.¸(¯`v´¯)¸.•´*¨`*•✿ . . .
    "Não importa se teu mundo tá caindo aos pedaços. Quando você começa a ter mais fé, de alguma maneira linda a vida dá um jeito de ficar melhor."

    - Caio Fernando Abreu-

    ResponderEliminar
  6. Bellìsma reflexión, un placer pasar siempre por tu espacio Cris, gracias por la compañía de siempre en mìo!

    ´´´´´´´´´´´´´´\\\\////´´´´´´´´´´´
    ´´´´´´´´´´´´´´/````´´\´´´´´´´´´´´
    ´´´´´´´´´´´(|`(.)`(.)`|)´´´´´´´´´´
    __________.OOOo_(`)__oOOO._______
    |´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´`´|
    |´´´´´` ´´´´´``´|Los amigos de Internet
    |´´´´´´´son seres que no se ven ´´´´´`´´´`|
    |´´´´´´´pero que nos dan su amor y nos brindan ´´´´´´´|
    |´´´´´´´´compañía y nos prestan atención|
    |´´´´´´´´´´´que nos hablan desde adentro´´´´´´´´´|
    |´´´´´´de su mismo corazón!|
    |________oooO____________________|
    ``````` `(```)````` ```Oooo````````
    `````````\``/````´´```(```) ```````
    ````````` \_/`````````´\``/```````
    `````````````````````` \_/````````
    BUEN FIN DE SEMANA!!!!

    ResponderEliminar
  7. Oi Cris,a vida em comum não é fácil!
    Precisamos ter e doar muito amor com quem compartilhamos nosso dia a dia.Eu graças a Deus vivo maravilhosamente bem com meu amado marido já há 43 anos de um casamento perfeito;às vezes uma briguinha é normal,mas nada mais do que isso.

    bjs amiga
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Se não houver respeito, confiança e compreensão a convivência de qualquer relacionamento fica quase impossível. E se tratando de casal, mesmo se o sexo for bom, não é o suficiente, sem os ingredientes citados. Bjus querida.

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde, Cris. Conviver é um exercício de amor, tolerância e perseverança!

    ResponderEliminar
  10. Oi Cris, é tudo bem verdade mesmo. É muito complicado conviver 24 horas por dia com uma pessoa. Eu, sinceramente sou bem chata quanto a isso. Gosto do meu espaço, da minha privacidade, das minhas coisas. Fico insuportavel quando sou invadida. Mas por outro lado, não vejo a hora de dividir o mesmo teto com meu namorado *-* rsrs
    bjs

    Coruja Essência

    ResponderEliminar

Olá!

Seja bem-vinda/o ao blogue O Que O Meu Coração Diz.

Fique à vontade para deixar o seu comentário. Se for a primeira vez que me visita deixe com a sua mensagem o nome e o link do seu blog para que eu possa retribuir a sua visita.

* Os comentários deste blog devem falar acerca das respectivas postagens.

* Os comentários serão todos moderados e ficarão visíveis após revisão.

* Comentários ofensivos serão imediatamente apagados.

Obrigada pelo seu comentário e pela visita.

Beijos e abraços para todos,

Cris Henriques
(Autora do livro «O Que O Meu Coração Diz», criadora e administradora do blogue.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tradutor do Google

Acerca das imagens do blog...

Algumas imagens contidas no blog foram colocadas nas postagens apenas para ilustrar o conteúdo, dando-lhe mais beleza. Essas imagens foram encontradas no navegador Google e estão inseridas noutros sites, ou blogs. Se alguma dessas imagens for sua, peço que me informe pelo Formulário de Contacto, ou pelo meu e-mail para que eu a possa retirar e substituir.

Conversor Tipográfico

From:
To:
Result:
UnitConverter.org - the universal assistant for all of your unit conversion needs.

Siga por Email

Recebe Grátis a Newsletter

Adiciona o teu Em@il para receberes as actualizações:

Enviado por FeedBurner

DigNow